diego dacal

Redes sociais: Construção da imagem pessoal

Homens de terno

Uma coisa que chama muito minha atenção nas interwebs é a questão do marketing pessoal nos meios digitais. Cada vez mais se pode perceber que empresas analisam o perfil de candidatos nas redes sociais e isso serve como uma questão eliminatória na seleção profissional.

Esses dias parei pra pensar sobre a imagem que tentamos transmitir e para isso analisei alguns perfiis de profissionais bem conhecidos e seguidos na internet e pude perceber alguns, vamos dizer assim, erros na construção de sua identidade digital. Essas pessoas na maioria das vezes querem ser vistas como bons profissionais, sérios, bem sucedidos, mas fazem um trabalho pela metade para a construção dessa identidade. Abaixo listo alguns desses pontos que vejo:

  1. Integrar a timeline do twitter no Linkedin. Como todos sabem, no linkedin somos sérios e altamente profissionais e no twitter somos resmungões e palhaços (e também falamos palavras feias). Então porque juntar esses dois perfis? Melhor ter poucas atualizações no Linkedin que um rio de atualizações não compatíveis com o seu perfil.
  2. Colocar sua foto do profile no Twitter ou Facebook de terno e não usar uma linha de conteúdo compatível. Percebi que alguns casos as pessoas colocam a sua foto de terno no perfil, mas na hora de “trabalhar” o seu conteúdo, o que é postado não tem nada a ver com a foto formal. Nesse caso recomendo usar uma foto normal ou então pensar em todo o conteúdo postado. Essa sua rede é profissional ou pessoal ou misturada? Se você usa isso profissionalmente, pense no que você escreve e não escreva tudo o que você quer, outras pessoas estão lendo.
  3. Redes integradas automaticamente. Sim, isso pode te ajudar bastante, mas também pode atrapalhar ou não servir de nada para você. Vejo que vários perfis integram os posts do Twitter na wall do facebook, ou então postam todos os check-ins do foursquare na wall do facebook. Se você usa suas redes profissionalmente, antes de integrá-las pense: qual a sua frequencia de atualização de cada uma? Se você fosse receber esse conteúdo você acharia chato? Cada rede em geral tem um tipo de linguagem e de conteúdo particular, você pode até falar a mesma coisa, mas de outra forma.
  4. Usar prolongadores de tweets. Na hora de escolher as ferramentas para aumentar a experiência de quem te lê nas redes, opte pelo popular. Quer dizer, não use o deck.ly, apesar o Tweetdeck ser um app de twitter amplamente usado, não são todos que o usam (a maioria dos usuários usa o twitter pela página) e portanto, para ler seu tweet, teriam que abrir uma outra aba, se essa pessoa usar o twitter mobile o trabalho é ainda maior.
  5. Postar fotos. Não vou nem me repetir sobre o fato de pensar no conteúdo postado, mas na hora de postar uma foto, dê preferência aos sites mais usados. Alguns aplicativos mobile abrem previews de imagens e suportam os sites mais populares e assim seu leitor não precisaria ir ao browser para ver a imagem postada. O mesmo vale para encurtar a url de um site como o twitpic ou instagram, o app não decodifica a url encurtada e o seu leitor é obrigado a abrir o browser para ver a foto.
Em resumo, ao trabalhar seu perfil profissional nas redes sociais é não ser chato, ter uma linguagem e conteúdo compatíveis e oferecer a experiência mais simples para seus leitores.
Tem alguma ideia além desses cinco pontos? Deixe nos comentários. 😉

 

15/08/2011

Comentários

Seja o primeiro a comentar neste post!

Deixe um comentário